Notícias

Audiência pública vai discutir renovação de contrato da MRS

By | 20 Jul, 2017

Novo contrato envolverá investimentos como a construção do Ferroanel em São Paulo

O governo espera iniciar em setembro as audiências públicas para prorrogação da concessão ferroviária da MRS, informou ontem, o superintendente de Infraestrutura e Transporte de Ferroviário de Cargas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Alexandre Porto. A renovação do contrato envolverá investimentos. Entre eles, deverá estar a construção do Ferroanel em São Paulo.

A renovação do contrato da Malha Paulista, cujas negociações começaram antes, ainda está em ajustes, segundo informou. A agência está fazendo ajustes nos contratos para atender a orientações do Ministério Público. Não há data para a assinatura do novo contrato. A expectativa, no entanto, é que o processo seja encerrado este ano.

A ideia é que o Ferroanel ligue as estações de Engenheiro Manoel Feio, em Itaquaquecetuba, até Perus, ambas na Grande São Paulo. Pelo projeto, a linha passará junto ao Rodoanel Norte, o que trará economia com estudos de engenharia e medidas de compensação de impacto ambiental. A carga que chegar do interior paulista poderá seguir para Santos ou para o Rio de Janeiro, na malha da MRS.

De acordo com a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que coordena os trabalhos pelo lado do governo federal, o Ferroanel Norte tiraria até 4.200 caminhões por dia da região metropolitana de São Paulo. A capacidade de carga da linha será de 40 milhões de toneladas até 2040.

Prorrogações

O governo analisa a prorrogação de cinco contratos de concessão de ferrovias que, somados, preveem investimentos de R$ 25 bilhões em cinco anos. A construção de novas linhas como contrapartida às prorrogações é a forma como o governo pretende estabelecer concorrência no transporte ferroviário, forçando a redução do custo do frete.

Os contratos a serem prorrogados são: América Latina Logística Malha Paulista S/A, Estrada de Ferro Carajás, Estrada de Ferro Vitória a Minas, Ferrovia Centro-Atlântica S/A e MRS Logística S/A.

Fonte: A Tribuna, 19/07/2017.