Notícias

Com obras estimadas em R$ 4 bi, Ferroanel Norte só vai operar em 2024, diz estudo

By | 26 Jun, 2017

O estudo de impacto ambiental apresentado pelos governos Federal e de São Paulo para o licenciamento da obra do Ferroanel indicam que os trens só estarão em operação no segundo semestre de 2024. O valor estimado para o projeto foi de R$ 4 bilhões para a construção de 53 quilômetros de vias, sendo 12 quilômetros de vias elevadas e 17 quilômetros de túneis.

A via foi projetada, de acordo com o documento, para 34 trens ao dia, cada um com 82 vagões ou 1,5 mil metros. A capacidade de transportes de cada trem foi estimada em 16 mil toneladas o que, de acordo com o levantamento, tiraria três mil caminhões do tráfego da cidade de São Paulo diariamente.

Pelo estudo de demanda, a ferrovia estaria transportando 50 milhões de toneladas por ano em 2030.  A principal carga a ser transportada na região atendida seria o granel sólido vegetal. Para chegar a esta conclusão, foram criados três cenários:  um otimista, um intermediário e um pessimista. Nos três casos, esse tipo de carga lidera. No cenário pessimista, por exemplo, na projeção de demanda para 2040, o granel sólido teria uma movimentação de 7 milhões de toneladas por ano, contra 5,5 milhões toneladas de carga geral e contêineres juntos. Outra demanda importante seria a da bauxita, com 2,7 milhões de toneladas. O total de carga chegaria a 12,7 milhões.

Somente no cenário otimista é que a carga geral e o contêiner ultrapassam o granel vegetal em 2040, com projeção de 20 milhões de toneladas, contra 10,5 milhões para os granéis. Nesse cenário, o total de carga chegaria a 44 milhões de toneladas por ano.

A ideia é que o Ferroanel estruture um novo modelo logístico na Região Metropolitana de São Paulo, com as chamadas plataformas avançadas, em que a carga é estocada e preparada para em seguida ser enviada a Plataformas Logísticas Urbanas (PLU), onde vão, de fato, ser entregues aos seus destinatários.

Fonte: Agência iNFRA, 26/6/2017.