Agência Porto | Consultoria

News

Exportadores de rochas buscam solução para gargalo em embarque no ES

By | 06 Nov, 2018

Exportadores de rochas do Espírito Santo se reuniram na sede do governo do estado, na última terça-feira (30/10), buscando uma solução para a demanda represada nos embarques de rochas ornamentais capixabas. Empresários do segmento que utilizam o Porto de Vitória afirmam que a situação se agravou há cerca de quatro meses.Após explanação dos problemas, o setor de rochas se comprometeu a fazer um levantamento da quantidade de material represado. O resultado será apresentado pelas empresas embarcadoras em reunião agendada para a próxima quarta-feira (5), quando as empresas esperam encerrar o entrave.

A indústria alega enfrentar dificuldades de embarque (overbooking) porque os armadores que transportam cargas gerais estariam priorizando mercadorias mais leves e de mesmo valor de frete, como madeira, café e pimenta, o que permitiria carregar mais contêineres nos navios. Rochas naturais, como mármores e granitos, têm como principais destinos Estados Unidos, China e México, no caso das chapas, e Europa, exportada em blocos. As chapas são transportadas por contêineres, enquanto os blocos são exportados principalmente como carga solta.

A reunião no Palácio Anchieta contou com representantes do Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais, Cal e Calcário do Estado do Espírito Santo (Sindirochas) e do Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas). Participaram do encontro o governador Paulo Hartung, o secretário estadual de desenvolvimento, José Eduardo Faria de Azevedo, o presidente do Sindirochas, Tales Machado, o vice-presidente do Centrorochas, Fábio Cruz, o presidente do Sindiex, Marcílio Machado, o diretor de planejamento e desenvolvimento da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa), Walter Arruda Amâncio, além de representantes das empresas MSC e Login/TVV.

Fonte: Portos e Navios, 1/11/2018.