Notícias

Grupo vai montar operadora portuária

By | 19 Mar, 2018

O Porto São Luís irá constituir uma empresa local para ser o operador portuário do empreendimento. A ideia é convidar parceiros que tenham conhecimento das especificidades do negócio, como dos clientes e da regulação. “Vamos convidar os parceiros corretos, porque operação é uma questão muito local”, informou Chang Yunbo, presidente da CCCC South America, da Communications Construction Company (CCCC), com 51% do negócio.

A CCCC também opera portos, mas, segundo ele, trazer um time todo de chineses para fazê-lo “não é o caminho certo, nem o mais inteligente ou o mais econômico.”

Questionado sobre quais parceiros devem ser chamados para constituírem a empresa, o executivo disse que isso ainda não está definido. “Temos três anos para escolher”, disse, sorrindo.

Já a construção do porto está definida. A Concremat e a CCCC Second Harbour Engineering se associaram para fazer o empreendimento. O consórcio é liderado pela Concremat, empresa de engenharia brasileira cujo controle foi comprado em 2016 pela CCCC, dona também da Second Harbour, especializada em construção de infraestrutura pesada.

Trata-se de um contrato de EPC (sigla em inglês para engenharia, aquisição e construção). “Ao longo de 2017 estruturamos uma área de EPC, trouxemos pessoas com experiência em obras similares”, disse o presidente da Concremat, Mauro Ribeiro Viegas Neto.

Haverá um time “híbrido de Brasil e China”, disse ele, mas majoritariamente a cadeia de fornecimento será brasileira, com equipamentos específicos vindos da China – outra área de negócios da CCCC. Já na parte de construção em água, chamada de offshore, deverá ser aproveitado o vasto conhecimento da CCCC Second Harbour.

Fonte: Valor, 19 março 2018.