Notícias

Licença do Porto sai neste mês, afirma novo diretor da Codesp

By | 18 Jan, 2017

Hilário Gurjão é o novo diretor de Engenharia da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), estatal que administra o Porto de Santos. O executivo assumiu a função na tarde de ontem. Em entrevista a A Tribuna, ele afirmou que aguarda para o final do mês a conclusão do processo de licenciamento ambiental do cais santista. Com isso, o complexo receberá a Licença de Operação do Instituto Brasileiro de Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Gurjão também destacou a necessidade de continuidade na gestão da diretoria, mantendo os projetos de seu antecessor, Antonio de Pádua Andrade. E ainda falou sobre os planos de articulação com empresários, sindicatos e o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC) em prol dos interesses do complexo marítimo. “A ideia é continuar o trabalho excelente que ele (Pádua) fez”.

O novo diretor ocupava o cargo de superintendente de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho da Codesp. Ele teve o nome indicado pelo MPTAC e passou pelas aprovações do Conselho de Administração (Consad) e de uma comissão criada após a Lei nº 13.303, a nova Lei das Estatais.

“Houve uma indicação do Ministério, com aprovação do conselho. Foi aprovado por unanimidade. É uma pessoa que já trabalha aqui, conhece a casa, vem prestando um bom trabalho e tem tudo para ter sucesso”, destacou o presidente do Consad, Luiz Fernando Garcia, que também é assessor especial do MTPAC.

Pádua

Pádua foi nomeado secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional há duas semanas. Ontem, após sua exoneração, ele foi para Belém (PA), onde encontraria o titular da pasta, Helder Barbalho, que o convidou para o cargo.

“A gente procurou contribuir da melhor maneira possível na gestão técnica e de pessoas, onde valorizamos os profissionais de casa e os comprometidos com a boa causa e a Codesp”, afirmou.

O executivo comemorou a nomeação de Gurjão. “Ele vai fazer um excelente trabalho e quem ganha com isso é a Codesp e o Porto”, disse, E mesmo em outro cargo, Pádua promete não deixar de lado os interesses do cais santista. “Tudo aquilo que a gente puder fazer para o Porto, na nossa agenda será uma prioridade”.

Fonte: A Tribuna, 17/1/2017.