Notícias

Ordem de serviço da dragagem do Porto de Maceió é assinada

By | 07 Mar, 2018

Após autorização da Marinha do Brasil obra será iniciada até o dia 19 de março e terá duração de três meses. Após este prazo, embarcações de grande porte poderão acessar o Porto sem restrições.

Esperada há 20 anos, a obra de dragagem do Porto de Maceió foi autorizada nesta segunda-feira (5/3). Com a chegada do equipamento das Ilhas Maurício na última sexta-feira (2/3), o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, foi à capital alagoana e, em cerimônia realizada no Berço 1 do Porto, assinou a ordem de serviço para a execução das obras.

A empresa belga Jan de Nul, vencedora da licitação com valor de R$ 35 milhões, será a responsável pelas obras de aprofundamento do canal de acesso, da bacia de evolução e dos berços. Após atendimento das condicionantes da Marinha do Brasil, o serviço de dragagem deve ser iniciado até o dia 19 de março.

Segundo o ministro, os ganhos para a região, após a conclusão da obra, são expressivos. Espera-se o aumento de 20 a 30% na movimentação de cargas, o que proporcionará redução de custos e maior rapidez nas operações dos navios graneleiros, que vão passar da média atual de 40 mil toneladas por porte bruto (TPB) para até 60 mil.

Além da dragagem, o Porto também conta com o orçamento de mais de R$ 42 milhões. O recurso inclui a construção do terminal de passageiros e uma série de obras de melhorias operacionais, que modernizarão a infraestrutura portuária capacitando o porto de Maceió para novas conquistas

“Em um curto espaço de tempo, vamos melhorar a condição operacional e o Porto voltará a atrair investimentos, retomando a sua competitividade e, assim, contribuindo para o desenvolvimento do estado, além da geração de novos empregos”, comemorou Quintella.

OBRAS – A obra tem previsão de durar três meses e será executada pela draga Niña, tipo Hopper, que faz a sucção do material para a cisterna da embarcação e posterior descarregamento de sedimentos em local específico. A draga, fabricada em 1994, possui comprimento de 89,6 metros, 18,4 metros de largura e 3,6 metros de calado.

Cada ponto do Porto terá um objetivo de calado a ser atingido. Dentro da bacia de evolução, a previsão é de que o calado passe dos 9,5 metros para 11 metros. Para o berço de 5 metros para 9 metros. O Terminal de Açúcar passará dos 5 metros para 10,5 metros. Na obra, também será utilizado o tipo de draga backhold, a que utiliza uma retroescavadeira e dispõe os sedimentos em uma barcaça para disposição em outro local. Já o volume estimado a ser dragado é de mais de um milhão e cem mil metros cúbicos de sedimentos.

O PORTO – Em 2017, o Porto de Maceió movimentou 1,97 milhões de toneladas (67,02 % exportações e 32,98% importações). O Porto é o maior exportador de açúcar da região Nordeste e tem capacidade de escoar quatro milhões de toneladas por ano.

Sua estrutura conta com oito berços de acostagem, adequados para realização de operações de carga ou descarga de mercadorias, abastecimento, movimentação de passageiros e de suprimentos. Além disso, cinco armazéns, sendo quatro externos e um interno, no Cais Comercial. O canal de acesso tem 120 metros de largura. O Porto funciona ininterruptamente, o que sidurante os sete dias da semana, 24 horas por dia.

Fonte: Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, 6/3/2018.