Agência Porto | Consultoria

Notícias

PORTO DE IMBITUBA REALIZA 1ª EXPORTAÇÃO DE ARROZ EM CASCA POR SANTA CATARINA

By | 18 Mai, 2018

O Porto de Imbituba está inserindo uma nova carga no portfólio de exportação dos portos catarinenses: desde segunda-feira (14), estão sendo embarcadas 30 mil toneladas de arroz em casca no navio Kite Bay, atracado no berço 3. A operação de longo curso está prevista para ser concluída na sexta-feira (18), quando a embarcação partirá em direção ao Puerto Cabello, na Venezuela. Esta é a 1ª vez que a agroindústria de Santa Catarina exporta o cereal a granel a partir dos portos do estado.

A carga que está sendo embarcada é toda produzida por agricultores catarinenses associados à Brazilrice, cooperativa central formada por cinco cooperativas: Copagro, Cooperja, Coopersulca, Cooper Juriti e Cravil. 85% do volume exportado vêm da região de Imbituba e Tubarão e o restante das cidades de Jacinto Machado e Massaranduba.

A exportação do cereal a granel abre um novo mercado para a agroindústria catarinense, que já exporta arroz beneficiado para países do continente Africano, América do Norte e Caribe. Em visita ao Porto de Imbituba, o presidente da Copagro, Dionisio Bressan Lemos, destacou que esse embarque, “além de acrescer as atividades portuárias do Porto de Imbituba, que se consolida como um porto de exportação e importação de grãos, beneficia os agricultores familiares da região e de todo o litoral de Santa Catarina, injetando mais de 30 milhões de reais na economia”. Ainda de acordo com o presidente, a rizicultura envolve aproximadamente 10 mil famílias produtoras.

“Novas operações como esta fortalecem a economia local e confirmam que o Porto de Imbituba está preparado para receber qualquer tipo de carga com eficiência e eficácia”, ressalta Osny Sousa Filho, diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba. “Nossa equipe está trabalhando 24 horas por dia para que a operação seja concluída com sucesso, tornando-se referência no escoamento do arroz e permitindo novos embarques ao longo do ano”, conclui Osny.

Fonte: Informativo dos Portos, 17/5/2018.