Notícias

Santos Brasil adota tecnologia pioneira no setor portuário e reduz geração de resíduos orgânicos

By | 27 Out, 2021

A Santos Brasil, empresa referência em operações portuárias e logísticas, tem entre suas metas ambientais a redução de 50% na geração de resíduos até 2024. Em um passo importante nesta direção, a companhia instalou no Tecon Santos um equipamento para tratar e reduzir resíduos orgânicos. Trata-se de uma iniciativa pioneira no setor portuário.

O biodigestor de resíduos alimentares da Bioconverter da Santos Brasil foi posicionado ao lado do refeitório do terminal portuário da Companhia, unidade onde trabalham cerca de 1.800 funcionários, com o objetivo de eliminar os resíduos alimentares por meio de um composto biológico, que realiza a digestão aeróbica acelerada de 100% de todo o material orgânico descartado, seja do preparo de receitas ou sobras do que não foi consumido.

O resultado desse processo é a modificação dos resíduos sólidos para um composto líquido ou água cinza, que pode ser descartada no esgoto sanitário, mas que, para a Santos Brasil, ganha outro destino: a estação de tratamento do Tecon Santos. A partir daí, a água cinza, se torna água de reuso, podendo ser destinada para a limpeza de pátios e equipamentos utilizados no terminal e entre outros.

Desde sua instalação, no primeiro dia de setembro, o Biodigestor já tratou cerca de 5 toneladas de restos orgânicos que antes seriam destinados para descarte em aterros sanitários. Isso significa não só a eliminação na destinação de resíduos orgânicos, como também, em menos trânsito de carretas que carregariam esses restos do terminal para os aterros, economia de combustível e água.

A política de sustentabilidade da Santos Brasil está alinhada aos princípios do Pacto Global da ONU, e está direcionada para quatro questões-chave: saúde e segurança; transparência e práticas anticorrupção; emissões de CO2, água e resíduos; e desenvolvimento humano. Na frente ambiental, as metas da Santos Brasil para 2024 preveem a redução de 30% no consumo de água e 15% na emissão de gases de efeito estufa (GEE). As metas foram definidas com base nas reduções alcançadas nos últimos três anos e nas iniciativas que têm sido adotadas para mitigar o impacto de suas operações no meio ambiente. Em 2020, a Santos Brasil registrou redução de 12% na emissão de CO2, 8,5% no consumo de água, e 19% na geração de resíduos em relação a 2019.

De acordo com Béatrice de Toledo Dupuy, Gerente de Comunicação Corporativa & Sustentabilidade, a atenção às dimensões ambientais e sociais é um compromisso da Santos Brasil com seus clientes e demais stakeholders. “A preservação do meio ambiente está entre os valores da Companhia e a busca por soluções inovadoras e sustentáveis é uma constante. O uso do de tecnologias como o biodigestor nos permite não apenas reduzir a produção de resíduos orgânicos e produzir agua de reuso, mas é também uma ferramenta de mudança de cultura na prática, para além do discurso”, diz.

Segundo Humberto Pegoraro, Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, a implantação do Biodigestor demonstra como tecnologias inovadoras são aliadas na melhoria dos processos da Companhia. “Políticas para a redução da geração de resíduos estão em andamento em todas as nossas unidades. Com o biodigestor não é diferente, o projeto já está em estudo para expandirmos para as bases da Santos Brasil pelo país”, revela.