Wilson Sons inicia operação do WS Castor no Porto de Santos
A Wilson Sons, maior operador de logística portuária e marítima do mercado brasileiro, iniciou a operação do seu novo rebocador com tecnologia mais sustentável e grande potência, o WS Castor.

A embarcação é a quarta de uma série de seis em construção pela companhia em seus estaleiros, no Guarujá (SP). O WS Castor atuará no complexo portuário de Santos, o maior da América Latina e possui os requisitos necessários para apoiar a atracação e desatracação da nova geração de navios de contêineres de 366 mts, previstos para operarem neste porto.

Três embarcações já foram entregues (WS Centaurus, WS Orion e WS Rosalvo), desde julho de 2022,  e as outras duas serão batizadas até 2024, todas financiadas pelo BNDES, com recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM). Os quatro novos rebocadores já entregues são os primeiros no Brasil com o padrão IMO TIER III, da Organização Marítima Internacional, que atesta a redução de até 70% dos óxidos de nitrogênio. Este padrão é exigido somente em áreas de controle de emissões, como em regiões da América do Norte e da Europa. Além disso, o projeto de casco, da Damen Shipyards (RSD 2513), permite diminuir as emissões de gases de efeito estufa, com uma redução estimada de até 14% no consumo de combustíveis fósseis, quando comparados com rebocadores de mesma tração estática.

Suas duplas quilhas (twin fins) melhoram a navegabilidade e aumentam a capacidade de arrasto nas manobras, garantindo menor consumo de combustível e, assim, menos emissões. Com mais de 90 toneladas de bollard pull (tração exercida no cabo de manobra), os novos rebocadores são os mais potentes em operação no Brasil. Possuem 25 metros de comprimento e 13 metros de boca (largura), e certificação de combate a incêndio (Fi-Fi 1), com vazão de 2.400m³ de água por hora. Além disso, operam avante e a ré com a mesma eficiência, podendo ser usados tanto em manobras portuárias quanto em rebocagem oceânica.

“O WS Castor, com tecnologia de ponta, reforça a frota de mais de 80 embarcações, presente em mais de 40% das manobras dos navios que atracam no Brasil. Com isso, geramos impacto positivo na sociedade e indústrias do mundo inteiro, permitindo que o fluxo de comércio internacional aconteça com segurança, sustentabilidade e eficiência operacional”, disse Rodrigo Bastos, diretor de Operações da divisão de Rebocadores da Wilson Sons. “Atualmente, os outros três novos rebocadores estão atuando em portos de grande movimentação e atendem à demanda de apoio a navios de maior porte. Desde que entraram em operação, são mais de 1.500 manobras, com atuação destacada nos portos onde estão operando”, acrescenta.

O WS Centaurus e o WS Orion cobrem o complexo portuário de São Luís (MA), em apoio às operações de atracação e desatracação nos terminais de Ponta da Madeira, Itaqui e Alumar, atendendo navios de grande porte usados para exportação, que transportam até 400 mil toneladas de carga. Em Ponta da Madeira, dão apoio a navios com carga de minério de ferro. Já no porto de Itaqui, atuam em operações de navios com cargas, por exemplo, de diesel, milho, soja, fertilizantes e celulose.

O WS Rosalvo, por sua vez, atua no Porto do Açu, em São João da Barra, no Norte do Estado do Rio de Janeiro, no apoio ao setor de mineração e à indústria de energia offshore.

Leia Também Outras Notícias

Agência Porto
| 19 Jul, 2024

ZPE Ceará fecha primeiro semestre com crescimento de 5,8% na sua movimentação de cargas

Leia mais
Agência Porto
| 19 Jul, 2024

Porto de Paranaguá bate recorde na movimentação de granéis sólidos

Leia mais
Agência Porto
| 19 Jul, 2024

Nordeste recebe R$ 605 milhões em investimentos do PAC para desenvolvimento portuário

Leia mais

Como podemos ajudar?

Conte como podemos auxiliar com um dos nossos serviços e soluções.

Solicite um orçamento

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.